Cape Verde
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

São Vicente: PN atenta a casos de criminalidade na ilha – garante comandante 

A Polícia Nacional garante que está atenta a um alegado aumento de criminalidade na ilha de São Vicente, nos últimos dias. Para o efeito, “todo o efetivo” já está no terreno para combater a criminalidade e “repor a normalidade”.

O comandante do Corpo de Intervenção da Polícia Nacional (PN) em São Vicente

Madelino da Luz deu a garantia hoje à imprensa, no Mindelo, em reacção às notícias de casos de assaltos armados a estabelecimentos comerciais, bares, registados nas últimas semanas na ilha.

O porta-voz do comando disse que mesmo assim a corporação não admite que haja uma onda de assaltos, mas, sim uma “média de cinco casos” sendo que num desses, na zona de Vila Nova, estava o comandante de operações, Aprígio Zego, que estava fora de serviço e decidiu reagir contra os assaltantes e foi agredido.

Suspeitos identificados 

Segundo a mesma fonte, a PN já tem identificado alguns suspeitos e esperam “devolver rapidamente” o sentimento de segurança aos sanvicentinos.

Por isso, pediu à colaboração da população em geral e, em particular, dos proprietários dos estabelecimentos comerciais “para se encontrar juntos a melhor forma de reduzir a oportunidade do crime”, afirmando pretenderem reforçar a política de proximidade.

Agressão a policiais 

O comandante do corpo de intervenção foi ainda confrontado com informações obtidas pela Inforpress de casos de agressões e “caçu body” a agentes nos últimos dias, nos quais, para além da agressão ao comandante de operações, segundo as fontes da agência, um outro policial teve o vidro do seu carro quebrado e outro teve o telemóvel roubado à porta de sua residência.

Madelino da Luz recusou-se a confirmar ou desmentir, mas, assegurou não ser momento de particularizar casos, mas, admitiu que tais casos requerem uma “actuação diferente” da corporação, o que, asseverou, “já está a ser feita”.

Quanto ao caso do jovem na casa dos 30 anos assassinado na zona de Fonte Francês na noite da terça-feira, 11, Madelino da Luz não quis avançar mais informações já que o assunto está sob a alçada da Polícia Judiciária e em investigação.

PUB