Cape Verde
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Encantar Cabo Verde: 20 atendedores concorrem ao prémio CAC 2023

São 20 os atendedores que estão a concorrer ao Prémio Casa Amiga do Cliente (CAC) 2023. O vencedor leva para casa o prémio de 100 mil escudos, para além do reconhecimento enquanto atendedor do ano. As votações, para escolher os dez profissionais que vão à gala final, decorrem até ao dia 23 de Abril.

A terceira edição do evento Encantar Cabo Verde, promovida pela Enérgica, decorre no próximo dia 06 de Maio, no Hangar 7, na Cidade da Praia.

De acordo com o promotor, Luzito Veiga, a equipa traz importantes aprendizados das edições anteriores, que refletem este ano um evento diferente, num local diferente e em formato diferente.

“As mudanças começam no prémio CAC, que reconhece e premeia o melhor atendedor, com o prémio de cem mil escudos. No ano passado não tínhamos uma plataforma nossa. Era a primeira vez que estávamos a fazer o prémio e, embora preparado com antecedência, percebemos, na prática, muitas lacunas”, indica.

Votação

Uma dessas lacunas, segundo diz, estava relacionada com o suporte de votação, para o qual foi utilizado o Facebook.

“Este ano desenvolvemos uma plataforma nossa (premiocac.com), só para a votação, que permite maior credibilidade e maior certeza de que o vencedor não fez nenhuma manobra para alcançar o resultado”, explica, acrescentando que a Enérgica tem vindo a promover a plataforma junto do seu público, para aprenderem a utilizar a ferramenta.

Atendedores mais motivados

Após uma primeira edição da premiação, Luzito Veiga garante que há cada vez mais interesse em concorrer, sendo certo que as pessoas “perceberam que o prémio CAC tem como intuito reconhecer e valorizar o seu trabalho”.

“Por exemplo, a Ana Lídia, vencedora do CAC 2022, foi promovida e hoje é chefe da loja, e isso para nós é grande. Há pessoas que foram nomeadas e tiveram os salários aumentados pela entidade empregadora. Não é que seja o aspecto mais importante, mas queremos que as pessoas, no final, assumam as suas responsabilidades, para com as empresas, consigo mesmo, para com a sociedade”, sublinha. 

A indicação de atendedores para o CAC acontece ao longo do ano, tanto através da selecção feita pela própria enérgica, como por indicação das empresas e auto-indagação dos atendedores, sendo que, neste último formato, os profissionais passam por um teste, por via de um cliente mistério.

Classificação o ano inteiro

O intuito, segundo Luzito Veiga, é desenvolver uma segunda fase da plataforma de votação, para que os clientes consigam, ao longo do ano, avaliar os atendedores, nos mais diversos estabelecimentos.

 “Quando o cliente vai a um restaurante, ele pode entrar na plataforma, colocar o nome do estabelecimento e vão aparecer todos os atendedores. No final do ano os atendedores com as melhores classificações estarão directamente nomeados no prémio CAC”, avança.

Empresas ainda resistem

Não obstante o crescente entusiasmo dos funcionários em concorrer ao prémio, Luzito Veiga revela que ainda há empresas a apresentar alguma resistência para que os funcionários sejam nomeados.

“Já tivemos casos de empresas que nos pediram mesmo para retirar os seus funcionários do concurso. Não acredito que isso dignifique uma empresa”, considera, acreditando que estas entidades ainda não compreenderam o real sentido da iniciativa.

E num país onde “se fala muito mal do entendimento”, diz que as empresas estão a ter uma oportunidade de ter, pelo menos, um funcionário, reconhecido como referência.

O prémio CAC, para além de premiar os atendedores, quer motivá-los a ter mais ambição, a querer mais e dar a máximo de si no seu trabalho, sendo certo que os empregadores, também, precisam reconhecer os seus atendedores.

O seu sonho, por isso, é conseguir aumentar o prémio a ponto de mudar a vida dos vencedores.

“Quem está nomeado no CAC é porque é bom naquilo que faz. Se essa pessoa recebe um prémio de mil contos, ele vai abrir o seu negócio naquilo que sabe fazer e com certeza vai ter sucesso”, prevê.

Novo espaço e liberdade de formatos

O Encantar Cabo Verde 2023 decorre num espaço diferente, que permite, segundo a organização, mais liberdade em termos de criação de ambiente e condução do espectáculo.

“Tivemos que mudar de espaço, para apresentar um outro tipo de espectáculo, onde cada orador vai desenvolver o seu show, da forma que ele acredita que vai atingir da melhor maneira o seu público, tanto a nível de posicionamento no palco, luz, entre outros aspectos”, explica.

O evento estará dividido em três momentos. Nos talks, vão participar oito oradores, incluindo o convidado inovação, Helder Silva (Heavy H), mentor de um projecto-piloto em Aeroponia e a vencedora do Prémio CAC 2022, Ana Lídia Moreno.

“São pessoas com quem os jovens podem aprender, que podem criar maior motivação na juventude, com as suas dinâmicas, na forma como se posicionam”, garante o promotor.

Para além das palestras e da gala de premiação, haverá um momento musical com a participação do cantor Eder Xavier, do DJ Bimba e das Batucadeiras Tradison di Terra.

O evento termina com um after party.

PUB