Cape Verde
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Celiza Semedo espelha a identidade africana através de penteados “excêntricos”

Celiza Monteiro, conhecida pela marca de Cici’s Magic Finger, é uma cabo-verdiana de sucesso nos Estados Unidos da América que se tem destacado na arte de penteados de cabelo. De visita a Cabo Verde, a jovem realiza este sábado, 22, na Praia, um desfile com 15 modelos para mostrar o seu trabalho. Cici promove a identidade africana através dos seus penteados “excêntricos” que atraem, sobretudo, artistas na cidade de Pawtucket.

Celiza Semedo, jovem natural de São Domingos a residir nos Estados Unidos da América, mais concretamente na cidade de Pawtucket, é uma artista peculiar que vem fazendo “arte” nos cabelos, representando, sobretudo, a sua identidade africana.

 Em entrevista ao A NAÇÃO, Celiza mais conhecida por Cici’s Magic Finger, recorda que tudo começou aos 8 anos de idade, antes de viajar para os Estados Unidos, altura em que já tinha “muito gosto” em pentear os cabelos das suas colegas de escola e de toda a vizinhança.

 Ousadia e extravagância

Não tendo nos outros a liberdade para “penteados ousados” Cici penteava-se a si mesma, sem medo de ser vista como alguém “fora do padrão”.

 Cresceu sendo a menina de cabelo “extravagante”, tendo depois viajado para os Estados Unidos da América, onde pôde dar mais vida ao seu imaginário. 

Após os estudos no colégio, estava em vias de seguir para a universidade, mas antes precisava escolher um curso.

 “Terminei o colégio mas ainda não sabia que carreira ia seguir.  Por isso, parei algum tempo para decidir. Enquanto isso, estava já a ganhar algum dinheiro com os penteados que fazia em casa, nas diversas pessoas que me procuravam. Foi então que dei conta que o que realmente queria, eu já estava a fazer, que é penteados – arte nos cabelos”, recorda a jovem para quem o talento acabou por “definir o futuro”.

Curso, licença e salão de beleza nos Estados Unidos

Já decidida, em 2014, Cici resolveu fazer um curso de beleza. “Frequentei o curso que incluía cabelo, unhas, maquiagens, entre outros cuidados de beleza, que demorou um ano e oito meses”, conta, referindo ainda que a formação serviu para aperfeiçoar o que já sabia e praticava desde criança.

 “Desde sempre, cada penteado que faço a uma determinada pessoa (sem ser o escolhido pelo cliente) nasce de dentro de mim. Vejo uma pessoa e já idealizo o que lhe fica bem, algo de especial, e, ao mesmo tempo, ousado. Por isso, digo que a formação que frequentei não me ensinou, mas me indicou os caminhos a seguir, além de outras valias como unhas, maquiagem, massagem, etc.”, explica.

 Conforme avançou, nos Estados Unidos, para se ter o próprio salão de beleza, é preciso  ter uma licença, “que é dada após a capacitação”, sendo esta a primeira-valia que a levou a frequentar o curso de beleza.

Com um salão de beleza adaptado em casa, há mais de cinco anos, Cici tem recebido vários clientes, sobretudo artistas que preferem estilos diferentes. Estes, segundo contou, não poupam elogios ao seu trabalho, que tem promovido a identidade cultural dos penteados africanos.

 “Aceitar e valorizar o que é nosso”

Orgulho é o que define Cici Magic Finger, sobretudo quando o seu trabalho é reconhecido a nível internacional.

 “Em 2022 participei de um concurso internacional de artes no cabelo em que fiquei em segundo lugar. Foi um grande reconhecimento do meu trabalho, e da minha origem, por assim dizer. Pois, fiz um penteado para representar Cabo Verde “, conta.

No entanto, diz que gostaria de ver a sua arte mais bem aceite e admirada no seu país de origem.

 “Tenho sempre bons feedbacks dos cabo-verdianos, mas sinto que o meu trabalho é mais aceite e valorizado por um público que não é cabo-verdiano. Gostaria que fosse diferente, pois, a minha arte, além de cabelo, trabalha também a autoestima das mulheres africanas, a questão de aceitarmos a nossa identidade, o nosso cabelo, valorizar o que é nosso, aquilo que somos”, salienta.

Nos Estados Unidos, finaliza, os elogios são “muitos” e os penteados são procurados para “aparições em grandes eventos culturais, galas e ocasiões especiais” que refletem o mundo africano.

Primeiro “grande show” este sábado na Praia

De visita a Cabo Verde, Cici tem agendado para este sábado,22, um desfile de apresentação dos seus penteados, na cidade da Praia, mais concretamente no Polivalente de Lém Ferreira.

 O evento, que arranca às 18 horas, decorre até às 23 horas, com atuações de alguns artistas da música e da dança, com destaque para o desfile dos 15 modelos que vão estrear novos penteados africanos da Cici.

A actividade vai ser gravada para um vídeo que vai ser depois apresentado na Netflix, nos Estados Unidos.

 De regresso à Pawtucket, no final deste mês de Julho, a jovem artista pretende realizar um evento semelhante no país que lhe acolhe, além de outros projectos.

Uma das metas é abrir o seu próprio salão de beleza “fora de casa” onde poderá “inovar e crescer sempre”.

Publicada na edição semanal do jornal A NAÇÃO, nº 829, de 20 de Julho de 2023

PUB