Cape Verde
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Benim e Costa do Marfim estreiam mecanismos de financiamento ecológico do BAD

O Banco Africano de Desenvolvimento(BAD) vai lançar os primeiros mecanismos de financiamento ecológico em duas instituições financeiras públicas do Benim e da Costa do Marfim, no âmbito da sua iniciativa pioneira do Banco Verde Africano. As instituições anfitriãs são a Caixa de Depósitos e Consignações do Benim (CDC Benin) e o Banco Nacional de Investimento da Costa do Marfim (BNI).

 A Iniciativa reforçará a capacidade das instituições financeiras locais para construir uma reserva robusta de projetos verdes financiáveis, ao mesmo tempo que reduzirá o risco dos investimentos e reforçará, a longo prazo, a confiança dos investidores em projetos resistentes ao clima e com baixo teor de carbono em África.

 O BAD lançou a Iniciativa do Banco Verde Africano em novembro do ano passado para apoiar a implementação das Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs) dos países africanos.

Segundo o BAD, os países do continente “continuam a enfrentar desafios significativos no financiamento da sua transição climática e os fundos investidos no continente ainda representam uma parte limitada dos fluxos globais de financiamento verde e a parte coberta pelo setor privado continua a ser limitada”.

Facilitar o financiamento

 A iniciativa do Banco Verde Africano foi concebida no âmbito das medidas destinadas a facilitar o acesso ao financiamento global, para passar dos atuais 3% para 10% ao ano até 2030.

A iniciativa surgiu na sequência de uma avaliação efetuada pelo Banco Africano de Desenvolvimento e pelos Fundos de Investimento Climático em seis países africanos: Benim, Gana, Moçambique, Tunísia, Uganda e Zâmbia.

A avaliação revelou que os bancos verdes têm um potencial significativo para atrair novas fontes de fundos catalisadores, ao apoiarem o desenvolvimento de baixo carbono e resistente ao clima através da combinação de capital e da mobilização de investimento privado local para investimentos verdes em África

“Uma ferramenta poderosa para reduzir os custos de financiamento”

 De acordo com o Vice-Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento para a Energia, Clima e Crescimento Verde, Kevin Kariuki, “a Iniciativa do Banco Verde Africano é uma ferramenta poderosa para reduzir os custos de financiamento e mobilizar investimentos do setor privado em ações climáticas em África.”

Audrey-Cynthia Yamadjako, coordenadora da iniciativa, afirmou que já foram garantidos cerca de 1,6 milhões de dólares para criar os dois primeiros mecanismos. Os mecanismos de financiamento verde, criados recentemente ou integrados em instituições financeiras existentes, são “a solução para aumentar o financiamento privado da ação climática em grande escala”, acrescentou.

Os Fundos de Investimento Climático, um importante mecanismo global de financiamento do clima, a Canada Climate Action Africa, a Rede de Bancos Verdes e a empresa europeia de gestão de ativos Amundi apoiam a iniciativa.

C/ African Development Bank Group (AfDB)

PUB